As Chamas da Fúria

16 de agosto de 2012 Deixe um comentário

As Chamas da Fúria

O céu em chamas de fúria flamejante,
com o vento pesado de raiva e ira,
devastam as planícies de esperança.

Projetos de entusiasmo de outrora,
são coqueteis de palavras vazias.
Medo, Angústia e Escuridão.

Na teia da aranha de mentiras,
cai-se pela inocencia dos valentes.
Desbravadores de mundos, sem lar.

Na terra corruptada e desolada,
cheia de repugnosos vermes parasitas,
ainda há trigo ao meio das cinzas.

Da redenção de um novo horizonte,
à busca de um sol azul triunfante.
Fé, Coragem e Ousadia.

Gustavo Frediani Sarti

Anúncios
Categorias:Cartas, Frase do Dia Tags:

O Imaginário da Dor

31 de julho de 2012 Deixe um comentário

O Imaginário da Dor

A dor transforma a janela da visão,
onde se vê apenas um grande vermelho
redondo e aparentemente caloroso,
mas ao se aproximar é frio e escuro.

Imagens passam como fleches na janela,
de um novo mundo admirável, azul e belo.
Mas em alguns dias tudo cai, humano.
O frio vem e se adormece na escuridão.

Um nexus memoral, impossível voltar,
dentro daquela janela, já nao se sabe
o que é real o que é imaginário,
O que é a luz e o que é o escuro.

Crise, abandono, dependência.
A procura de um novo lar, um começo.
Onde as memórias possam ser enterradas,
para que viva o real imaginário sem dor.

Gustavo Frediani Sarti

Categorias:Cartas, Frase do Dia Tags:

Aos Discursados

14 de março de 2012 Deixe um comentário

Aos Discursados

No crepusculo do discurso,
Árvores e plantas se alegram,
Esperança de um novo horizonte.

Ao alvorecer, há trevas.
Um dilúvio de fogo,
Uma nuvem nebulosas absimal.

Arvores e plantas ao pó,
Se transformando em memórias,

Gustavo Frediani Sarti

Carta de Natal aos Papais

23 de dezembro de 2011 Deixe um comentário

O Repouso em Nós

Sobre nós se repousará
o espírito do Senhor

Espírito de sabedoria e entendimento
espírito de coragem e prudência

Ele não julgará pelas aparências
e não decidirá pelo que ouve dizer

A criança brincará junto à toca da víbora
e não se fará mal algum

Porque a terra está cheia do Senhor
assim como as águas recobrem o fundo do mar

Seus caminhos se abrirão,
pois o Senhor repousa em ti.

 

Texto original de Isaías 11,1-10, de Gustavo Frediani Sarti para Osvaldo Cabral Sarti

Carta de Natal às Mães

23 de dezembro de 2011 Deixe um comentário

Se compreendesses

Se compreendesses como te amo,
Deixarias de viver sem amor

Se compreendesses como te amo
Deixarias de mendigar qualquer amor,
Serias mais feliz

Se compreendesses como te busco,
Deixarias minha voz te alcançar

Se compreendesses como te busco
Deixarias que te falasse ao coração,
Escutarias mais minha voz

Se compreendesses como te sonho,
Me perguntarias o que espero de ti

Se compreendesses como te sonho
Buscarias o que tenho pensado para ti,
Pensarias mais em mim.

 

Cantora Adriana, modificado por Gustavo Frediani Sarti à Kátia Frediani

Carta de Natal aos Tios e Tias

23 de dezembro de 2011 Deixe um comentário

Ser Pequenino

Donos de nossos corações
Donos de nossas almas

Reféns de nossas emoções
Reféns de nossos pensamentos

Sejais como as crianças, se não o fizer
não entrarás no Reino dos Céus

Aquele que se fazer humilde
Será o maior dos maiores

Qualquer ovelha perdida dentre as 100
Vosso Pai deixa as 99 para ir buscá-la

Quando a encontra, sente mais alegria
Do que as 99 que não se perderam

Alegre-te mulher! É a vontade Dele,
que não se perca um só destes pequeninos.

Gustavo Frediani Sarti para Ingrid Frediani

Carta de Natal para os Avós

23 de dezembro de 2011 Deixe um comentário

Paciência e Ânimo

As vozes já não dizes as mesmas coisas
a mente já começa a se despertar
os ouvidos já não funcionam como antes

Da sabedoria terrena, humana
à sabedoria que vem de cima, pura
assim se resume uma vida

Mas tende paciência, querida vovó
Fortaleça vosso coração
porque a vinda do Senhor está próxima

Não se queixe da vida nem dos outros
para que não sejais julgada
Eis que o Juiz está à porta

Conheceis a história de Jó e o seu fim
porque o Senhor é misericordioso e compassivo.

Gustavo Frediani Sarti para Maria de Lourdes Cabral Sarti